Pesquisa aponta aumento de 3,41% no preço da cesta básica em Cacoal, RO

    Acadêmicos pesquisaram 31 itens disponíveis em seis supermercados da cidade. Alho, café em pó e carne de segunda são produtos que tiveram maiores reajustes.

    cesta básica ficou mais cara em maio em relação ao mês de abril deste ano em Cacoal (RO), a 480 quilômetros de Porto Velho. Conforme pesquisa realizada por acadêmicos do curso de Ciências Contábeis de uma faculdade particular do município, no mês de abril, o valor da cesta básica era R$ 421,10. Em maio, os mesmos produtos custaram o total de R$ 429,07, representando um aumento de 3,41%. Alho, café e carne de segunda são alguns itens que tiveram maiores reajustes.

    De acordo professor universitário e economista Elias Nunes, foram pesquisados 22 itens da categoria alimentação, quatro itens de limpeza e cinco itens de higiene, totalizando 31 componentes disponíveis em seis supermercados da cidade. A metodologia de pesquisa adotada pelos acadêmicos é a de aplicabilidade do menor preço por item.

    Segundo a pesquisa, na comparação entre os estabelecimentos pesquisados, no supermercado onde foi verificado o menor valor por item, a cesta básica custou R$ 465,42; e no comércio com maior valor, os mesmos produtos custaram R$ 544,83, gerando uma diferença de R$ 79,41, ou seja (14,58%). “Isso mostra o quanto é importante o consumidor pesquisar na hora da compra”, explica Nunes.

    Café em pó foi um dos produtos com maior aumento no preço (Foto: Rogério Aderbal/G1)Café em pó foi um dos produtos com maior aumento no preço (Foto: Rogério Aderbal/G1)

    Café em pó foi um dos produtos com maior aumento no preço (Foto: Rogério Aderbal/G1)

    Entre os itens que mais apresentaram aumento nos valores durante o período, estão o alho, café, carne de segunda, salsicha, feijão e batata. Conforme os dados, o alho foi o produto que teve maior aumento no preço. De R$ 16,59 em abril, o quilo passou a custar R$ 22,49 em maio, representando uma diferença de 35,56%.

    Na sequência, vem o café em pó, que teve um reajuste 34,33%. O preço pago por 500 gramas subiu de R$ 6,99 para R$ 9,39. A terceira colocada na lista foi a carne de segunda, que custava R$ 9,48 e foi para R$ 10,98, apontando uma diferença de 15,82%.

    Conforme Elias Nunes, o aumento no preço do alho acontece em razão que grande parte do produto consumido no Brasil é importada da Argentina e da China; e com o aumento da taxa de câmbio (dólar mais caro), há uma pressão de aumento sobre os preços internos. Já o café, a baixa oferta de grãos no mercado interno tem provocado o reajuste nos preços nos mercados.

    A comercialização para abate de animais apresentou certa lentidão nos últimos meses, segundo informações do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Esse fator tem pressionado o preço da carne.

    Apesar do aumento, segundo o economista, os preços desses produtos estão abaixo dos valores registrados em 2016. Em comparação com o mês de maio do ano passado, houve uma queda de 6,96% no preço da cesta básica no município de Cacoal.

    Por Rogério Aderbal, G1 Cacoal e Zona da Mata

    Deixar comentário
VipsRO

VipsRO

VipsRO


VipsRO

VipsRO

VipsRO

VipsRO